Mercado de Trabalho em Portugal

Ola senhores e senhoras! Este post vai ser interessante porque eu acho que o que vou falar aqui já se passou com a maioria de vós, comigo já aconteceu varias vezes, e é algo relacionado com busca de trabalho.

Pois bem, durante toda a nossa vida já fizemos muita coisa e já tivemos diversos tipos de trabalho ou empregos, mas, por alguma razao, passados alguns bons anos queremos fazer algo diferente mas baseado na nossa experiência laboral e de vida. Fazemos um CV (Curriculum Vitae), mencionamos todos os trabalhos que já tivemos e suas respectivas datas de começo e término (quando nos lembramos), lugares esses onde por vezes até ficamos a prestar serviço durante muito tempo, colocamos todos os detalhes relevantes que nos vem á mente, e por fim, imprimimos o nosso CV de maneira a ter o suficiente para distribuir pelas entidades empregadoras. Como a tecnologia já está muito “avançada”, enviamos o mesmo CV também por email e inscreve-mo-nos em sites de emprego e etc.

Finalmente chega aquele dia tao esperado onde temos uma entrevista! Chegamos ao local á hora combinada e vem alguém com o nosso CV na mão pronto para nos fazer um questionário, esta é a parte melhor. As entrevistas de trabalho servem para o empregador seleccionar a pessoa que mais se adequa ao cargo disponível. Mas muitas vezes a pessoa que faz a entrevista não quer na verdade dar-nos o trabalho, mas sim fazer-nos perder tempo que para quem está á procura de trabalho o tempo é precioso. Fazem as perguntas mais estúpidas e idiotas de sempre, como por exemplo (acontece-me): “O que voce faria se lhe dessem 10.000 euros?”… Tipo, que merd@@ de pergunta é esta, e para que? Ate porque, se eu for admitido, não me vão dar isso.

Outra pergunta interessante por exemplo que já me fizeram, e por acaso ate foi no local onde estou a trabalhar agora, e foi a seguinte: “Se voce for admitido, o que é que pode oferecer á empresa?”. Eu estive mesmo para responder: “Como sou português, posso oferecer uma perna de presunto fumado pelo Natal, serve?”. Só que fui admitido em Fevereiro, já não dava, então disse que não sabia, eu queria era trabalhar.

E por ultimo, e a coisa que mais me chateia mesmo muito é: durante anos e anos, trabalhamos num determinado ramo, seja qual for, temos experiência, sabemos o que podemos fazer, somos competentes o suficiente para desempenhar determinadas funções, e recebemos um mail ou carta de uma ou mais empresas a informar que não fomos escolhidos para o cargo até á data disponível porque não mostrámos ter a experiência que era esperada, e que não parece que tenhamos habilitacoes suficientes para ocupar o cargo. Tipo, vao se fud@@@, ne?

Conclusão, eu sei que muitas perguntas servem para nos testar, sao mais rasteiras do que propriamente perguntas para saber a nossa experiência, mesmo que esteja no nosso CV. Mas tipo, a maioria das pessoas que vão á procura de trabalho e precisam de ganhar dinheiro, apenas querem comida na mesa, um tecto, e viverem um pouco melhor.

As empresas, agências de trabalho e até mesmo o IEFP (foi a única entidade que me lembrei agora), deviam perceber que um dia, (oxala que nao), podem também estar na mesma situação de desemprego ou apenas a procura de algo melhor, nem toda a gente está a competir uns com os outros no mercado de trabalho.

Em Portugal as pessoas nao tem trabalho porque simplesmente os empregadores não querem pagar, ou pagam abaixo do ordenado mínimo. Por essas e por outras é que eu saí de Portugal, se eu voltar fico na merd@@ de certeza.

Enfim, mais do mesmo, e um desabafo.

Qual o seu grau de satisfação deste artigo?

Average rating 5 / 5. Vote count: 6

No votes so far! Be the first to rate this post.

Partilhe este artigo nas suas redes!