Isto é um assunto um pouco relativo e as respostas podem ser variadas e simples ou talvez complexas. Cada pessoa é diferente, cada pessoa é um mundo, e o resultado pode ser derivado da educação que tiveram, do estilo de vida ao qual se adaptaram durante muito tempo, e depois de um estudo e uma pesquisa, cheguei a um resultado que, poderá para muitos, ir contra as suas ideologias.

Há, por outro lado, pessoas que por muitos anos que vivam, nunca se irão adaptar a uma vida de casal, simplesmente não conseguem mesmo que dure algum tempo. Mas terminar uma relação e começar logo outra e voltar tudo ao mesmo como um “looping”, só pode ser um problema psicológico.

Eu conheço pessoas que estiveram nesta situação. Tinham alguém que até lhes tratava bem, esforçavam-se para que nunca faltasse nada, nem eram pessoas de discutir ou conflituosas, sabiam dar e receber e estarem ao lado de quem gostavam, mas a outra pessoa, passado um tempo simplesmente começou a achar que aquilo não servia ou não era o suficiente e aí começaram os problemas.

Quando um dá o que tem e o/a outro/a não sabe receber, começam os conflitos, os maus-entendidos porque não sabem ouvir e aceitar, as pequenas discussões, desentendimentos por coisas de nada, a outra pessoa a achar que está sempre certa e não saber aceitar uma critica ou uma opinião sobre assuntos que podem até ser sobre a relação, e todos estes factores levam a que um casal se possa vir a separar. Mas então, porque era tudo um mar de rosas no inicio e agora já não é mais?

Eu conheço pessoas que tiveram várias relações ao longo da vida. Não estou a falar de simplesmente de duas ou 3, mas 5, 6, e por aí vai. Geralmente o “namoro” dura cerca de 2 meses, e, ainda sem terem muito bem a certeza do que querem e sem conhecerem bem a pessoa que está ao lado, idealizam o facto de começar uma vida a dois, sem bases, sem futuro, e ás vezes com filhos de relações anteriores. (Essa é outra que eu não percebo, não vão ficar com a pessoa, mas vão ter um filho dessa relação que vai terminar em pouco tempo. Enfim.) Se calhar começar a investir em preservativos era capaz de ser uma ajuda, digo eu…

Geralmente, estas pessoas têm a sua relação dita “normal”, acabam por viver juntos, muito amor ou algo parecido á mistura, nasce um filho ou filha depois de quase 1 ano de relacionamento, e uma das partes, (que geralmente é sempre a mulher) depois de um tempo, começa a tratar a outra pessoa como lixo, como uma coisa que já não serve para nada porque esta já tem o que pretende. Que bela maneira de se fazer dinheiro e assegurar um futuro próspero: qualquer governo no mundo ajuda uma mãe financeiramente por cada filho que tem, especialmente se ela for solteira. Então e o pai? Bem, esse foi “corrido á pedrada”, é sempre visto como o mau da fita, mas ainda assim tem de pagar a pensão de alimentos ou dar uma quantia mensal estipulada previamente á progenitora até que o filho ou filha que tiveram em comum atinja a maior idade.

Isto, em alguns casos é uma fraude absoluta. O pai é sempre o mal visto, não só pela mãe, como por seguranças sociais, iefp, etc., e em alguns casos, o pai até era um tipo porreiro, podia ter as suas dificuldades, e em Portugal sabemos que existe muita, mas mesmo muita dificuldade, mas nunca fez mal a ninguém, sempre trabalhou o que foi possível, e sempre tratou bem toda a gente, mas isso não é relevante.

Imaginemos que numa relação existem 6 filhos, e a mãe sempre correu com todos os seus companheiros, se todos forem menores, o estado irá ajudar, se todos os pais pagarem a pensão de alimentos a mãe não precisa praticamente de trabalhar, ora, se as coisas correrem bem, uma das parte podem auferir cerca de mais de 1000 euros por mês, e tudo porque em vez de se ver a parte humana, vê-se a parte financeira, é geralmente um negocio que ninguém vê, difícil de descobrir e onde não ha uma entidade que olhe a estes casos.

Nem todos os casos são iguais, obviamente, mas isto acontece em muitas relações e não há quem bote os olhos nisto. Estes casos devem ser investigados.

Qual o seu grau de satisfação deste artigo?

Average rating 4.5 / 5. Vote count: 2

No votes so far! Be the first to rate this post.

Categorias: Blogue

Blog De Um Tuga

Criador do blogue "blogdeumtuga.com" fala e escreve sobre as suas experiências pessoais e aborda alguns assuntos de interesse dependendo do seu ponto de vista e opinião pessoal. Fotógrafo amador e blogger português. WordPress site designer. Locutor / Broadcaster.

0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Translate »