A fotografia é e sempre será uma forma de guardar momentos, uma forma de relatar ou mostrar a historia como ela foi, e representa a forma como os fotógrafos veem o mundo.

Antes de me dedicar á fotografia, eu dediquei-me á informática desde muito pequeno, e ainda hoje posso dizer que a informática é um mundo imenso e que sempre me atraiu.

Mas voltando ao tema desta postagem, eu lembro-me muito bem que os meus pais tinham imensos álbuns de fotos tiradas em Portugal e Angola. As câmeras nessa altura eram bastante avançadas para a época e as imagens eram reveladas em rolos que depois tinham de ser enviadas para um revelador que as imprimia num papel próprio com os avanços tecnológicos daquele tempo. Uma das formas de revelar fotos era baseado no quarto fechado com luz vermelha e alguns líquidos que ajudavam na revelação. Levavam algum tempo mas o resultado era excelente.

A câmera que vemos na imagem acima era mais ou menos o modelo que o meu pai tinha. Não sei se era uma Mat ou uma Mat-124G, sinceramente não sei, mas esta câmera era pesada, grande, tinha que levar um rolo especifico, e era a preto e branco. A que o meu pai tinha era a cores mas tinha a opcao de colocar a foto em Sépia que na altura era um modo muito usado.

Ainda na altura quando os meus pais eram vivos, eu tive varias câmeras e ia tirando fotos aos meus amigos, colegas de escola, e as fotos eram quase sempre as mesmas. Depois do falecimento da minha mãe, o meu pai e eu mudá-mo-nos para o Porto (Matosinhos), e como na altura ja tinha uma camera, esta era uma forma de eu me ir distraindo, eu fotografava familiares, amigos do meu pai, casas, ruas, etc.

Infelizmente algumas fotos nunca foram reveladas, e as que foram perderam-se ou desapareceram ao longo dos anos, estou a falar nisto á cerca de 30 anos. Já na casa dos meus pais haviam álbuns do casamento deles, as viagens que faziam a Angola, porque o meu pai era de lá e a minha mãe era de Aveiro, e muitos membros da minha família foi a fotografia que me deu a oportunidade de os conhecer. Os meus pais tinham várias fotografias minhas, eu era loiro e de cabelo encaracolado, eu até era um puto giro, pena não voltar a ter essas fotos.

Algumas situações na minha vida mudaram, novos destinos, estilo de vida diferente, altos e baixos, e passaram cerca de 25 anos aproximadamente, ate que em 2015 comecei a fazer parte da rede Instagram, todos sabem como funciona o Insta, não vou estar a explicar, desculpem.
No inicio comecei só a colocar fotos aleatórias, coisas que ia apanhando ao calhas, nem dava muita importância á fotografia ou até mesmo ao Instagram. Depois, uns anos mais tarde conheci uma amiga Romena que tinha gosto pela fotografia e já tinha conhecido pessoalmente um dos fotógrafos italianos mais respeitados a nível mundial de nome Luca Nizzoli Toetti, e foi ela que me falou sobre este artista e comecei a ganhar ainda mais interesse e a tentar conhecer e saber mais, pois esta minha amiga Romena tinha algumas fotos excelentes tiradas somente por telemovel. Acho que foi aí que o fascínio e gosto por esta arte começou a crescer. Na altura tinha até comprado um dos telemóveis mais avançados (creio que em 2018 ou 2019), o Huawei P20 Pro com 3 câmeras e resolução de 40 megapixels, e comecei então a tentar perceber melhor a fotografia.

Já depois de ter este telemóvel, comecei aos poucos a entrar mais no assunto da fotografia, mas também tive as minhas desilusões quando decidi que ia experimentar câmeras DSLR. (Clica Aqui Para Ler o Artigo). Gastei algum dinheiro, não muito, mas aprendi a lição. Câmeras DSLR com 10 megapixels não vem parar mais nas minhas mãos, não importa quantas lentes tenhas, 10 Mpx vão sempre ser 10 Mpx.

Entretanto tinha uma Sony Cybershoot DSC H100V de 16.1 Mpx e sempre tirou boas fotografias, nítidas, focadas e posso dizer que é uma câmera antiga mas muito boa. Passados uns meses fiz um upgrade e troquei esta Sony por uma da mesma marca mas com 20 Mpx. Ou seja, a câmera é ainda melhor em vários aspectos. Atenção que eu não ando a esbanjar o meu dinheiro em câmeras, é tudo em segunda mão, quando um dia tiver uma câmera em condições vai ter de ser de 30 Mpx para cima, mas aí sim vai me custar uma nota!

Com o tempo comecei a colocar as minhas fotos no meu Instagram pessoal, mudei-lhe o nome, e sempre que eu achava que a foto era boa, ou falava por si, eu ia postando nesta rede. Claro que depois percebi que não é só a nitidez e a focagem, há muita coisa que se pode fazer para uma imagem saltar á vista e ter um significado que nos desperte, e tenho trabalhado nisso sempre que posso. Tenho uma outra conta no Insta, não com tantos seguidores, mas vou postando aquelas que eu acho que realmente valem a pena, infelizmente não sao tantas como eu desejava, mas tudo bem.

O meu sonho é poder um dia ser um fotografo profissional, ser de alguma forma reconhecido pelo meu trabalho, dar a conhecer o meu portefólio e ser requisitado para futuras sessões fotográficas com modelos, ou fotos artísticas e fazer disto a minha vida. Óbvio que sozinho vai ser muito mais difícil, mas espero que o ano de 2020 me traga essa oportunidade e eu possa conseguir ingressar neste mundo fantástico da fotografia!

Qual o seu grau de satisfação deste artigo?

Average rating 5 / 5. Vote count: 2

No votes so far! Be the first to rate this post.


Blog De Um Tuga

Criador do blogue "blogdeumtuga.com" fala e escreve sobre as suas experiências pessoais e aborda alguns assuntos de interesse dependendo do seu ponto de vista e opinião pessoal. Fotógrafo amador e blogger português. WordPress site designer. Locutor / Broadcaster.

0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Translate »